PUBLICIDADE



PLANTãO REGIONAL

SETE LAGOAS

01, Setembro de 2021

Castramóvel segue cronograma e em setembro estará nos bairros São Francisco e Carmo II

Procedimentos serão realizados gratuitamente na Igreja de São Francisco de Assis (de 8 a 22) e na Escola Estadual José Evangelista França (dias 28 e 29), às terças e quartas, de 8h às 16h.

A Prefeitura de Sete Lagoas - por meio do Centro de Controle das Zoonoses (CCZ) - dá início, na manhã da próxima quarta-feira, 8 de setembro, ao cronograma de castração de cães e gatos pelo projeto Castramóvel, desta vez, na região dos bairros São Francisco e Nossa Senhora do Carmo II. O projeto já passou pelos bairros Itapuã I e II, Vale do Aritana, Alvorada e Planalto com grande retorno para o cidadão.

Os procedimentos serão realizados de maneira gratuita na Igreja de São Francisco de Assis (R. Itaipú, 53) nos dias 8, 14, 15, 21 e 22 de setembro e na Escola Estadual José Evangelista França (R. Alecrim, 329) nos dias 28 e 29 de setembro, sempre às terças e quartas, de 8h às 16h. Os tutores dos animais devem comparecer aos locais nas datas indicadas portando documento de identidade e comprovante de endereço para a retirada de uma senha. Após a verificação da documentação, é ministrada uma palestra explicativa sobre o processo, bem como os cuidados pós cirúrgicos e medicamentos recomendados.

Segundo a veterinária Patrícia Silveira, coordenadora do CCZ, a técnica utilizada para a castração é chamada “Minimamente Invasiva”, com um corte pequeno, de aproximadamente três centímetros. Também é garantida a medicação anestésica, analgésica e com anti-inflamatórios. “Castrar é um ato de amor. Já sabemos que um animal castrado vive mais tempo, pois previne inúmeras doenças. Não tem sofrimento e é um procedimento muito tranquilo”, explica.

Antes de serem submetidos à cirurgia, os animais são triados e uma rápida avaliação clínica é realizada, incluindo o teste de leishmaniose. Em seguida, são sedados e então ocorre a castração, que tem a duração de aproximadamente 15 minutos. Após a cirurgia, as fêmeas saem do local com uma roupa vestida sobre o curativo para preservar os pontos. Caso o tutor não tenha, pode levar uma blusa comum que a equipe do CCZ confecciona na hora a roupa para o animal. Já o macho deve sair com o colar Elizabetano, que o tutor deve levar de casa. De acordo com a veterinária Adriana Melgaço, do CCZ, tão logo o animal acorda da anestesia, em média de 15 a 20 minutos após o procedimento, ele já retorna para o tutor. “A gente pede que sejam levados no colo diante de indicação de repouso absoluto por 24 horas. Porém, alguns animas já saem andando daqui”, esclarece Adriana.

A retirada dos dois pontos cirúrgicos que garantem a cicatrização do corte é feita após 15 dias, no próprio Castramóvel. A estimativa é que sejam realizadas 200 castrações de animais por bairro com a distribuição de 25 senhas por dia. Segundo o cronograma da Secretaria Municipal de Saúde, a próxima etapa será entre os dias 5 e 27 de outubro na região dos bairros Manoa e Orozimbo Macedo, que na semana passada receberam um grande mutirão de capina, limpeza e poda de árvores.

--