PUBLICIDADE



PLANTãO REGIONAL/O TEMPO

BRASIL

19, Setembro de 2021

Bolsonaro viaja para Assembleia da ONU e afirma que fará discurso com “verdades” sobre o Brasil

O presidente Jair Bolsonaro viajou neste domingo (19) aos Estados Unidos para participar da 76ª Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU) em Nova York. Ele embarcou no voo que partiu às 9h30 da Base Aérea de Brasília (DF) e deve chegar ao destino por volta de 16h30.

Ele vai abrir a cerimônia de debates entre os chefes de Estado e de governo na terça-feira (21) e já afirmou que, em seu discurso, vai levar “verdades” sobre o Brasil e o que o país representa para o mundo. A declaração foi feita em passagem do presidente por Minas Gerais na sexta-feira (17).

“Na próxima terça-feira, estarei na ONU, participando no discurso inicial daquele evento. Podem ter certeza, lá teremos verdades, realidade do que é o nosso Brasil e do que nós representamos verdadeiramente para o mundo", afirmou Bolsonaro.

Essa é a terceira vez que o presidente participa do evento da ONU.

Comitiva de 18 pessoas

A primeira-dama Michelle Bolsonaro e deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente, fazem parte da comitiva, que conta com 18 pessoas.

Também estão na lista nomes do campo diplomático e estratégico do governo. Entre eles, os ministros das Relações Exteriores, Carlos Alberto França; da Economia, Paulo Guedes; do Meio Ambiente, Joaquim Leite, da Segurança Pública, Anderson Torres; do Turismo, Gilson Machado; da Saúde, Marcelo Queiroga; e o presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães.

Os ministros da Secretaria-Geral da Presidência, Luiz Eduardo Ramos, e do Gabinete de Segurança Institucional, Augusto Heleno, também viajaram rumo ao evento, além do secretário especial de Assuntos Estratégicos, Flávio Viana Rocha.

Embarcaram, ainda, o embaixador dos Estados Unidos no Brasil, Nestor José Forster, e o representante permanente do Brasil junto às Nações Unidas, Ronaldo Costa Filgo.

Além de três intérpretes, Bolsonaro também confirmou a presença do jurista Rodrigo de Bittencourt Mudrovitsch.

Covid-19

Apesar da pressão da prefeitura de Nova York para que os participantes estivessem imunizados contra a Covid-19, o presidente está liberado para entrar no evento e discursar. A informação oficial é de que ele ainda não se vacinou contra a doença. Mas a ONU definiu que será preciso seguir protocolos para evitar a transmissão do coronavírus. Por conta da pandemia, o evento será realizado no modelo híbrido, com convidados de forma presencial e virtual.

O Tempo