PUBLICIDADE



PLANTãO REGIONAL

SETE LAGOAS

27, Setembro de 2021

URGENTE - Hospital Regional deve ser concluído em 18 meses, prometeu Secretário de Estado da Saúde

O Secretário de Estado de Saúde, Fábio Baccheretti, em entrevista à Rádio Musirama, anunciou na manhã desta segunda-feira (27), que as obras do Hospital Regional de Sete Lagoas estão previstas para serem entregues daqui a 18 meses.

“A previsão é que no final de outubro seja concluído o diagnóstico da obra, que teve várias intempéries, vários roubos e foi perdendo boa parte do que já havia sido instalado. Em outubro, e o fim da cessão da transferência do terreno ao município, voltando a ser do Estado, o DR vai fazer os três orçamentos pelo menos para poder começar a licitação da obra, que é previsto para o início do ano que vem. A nossa expectativa é que depois é licitação pronta, em 18 meses o hospital esteja em funcionamento”, explicou Baccheretti.

Os recursos para continuação das obras vêm do acordo feito pela Vale. A  Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), aprovou o Projeto de Lei 2.508/21, que direcionou a distribuição de 30% dos R$ 37,7 bilhões que serão pagos pela empresa como forma de compensar os mineiros pela tragédia ocorrida em 25 de janeiro de 2019, quando uma barragem da mineradora localizada na mina Córrego do Feijão, na cidade de Brumadinho, rompeu-se levando a confirmação da morte de 270 pessoas e devastação ambiental imensurável ao longo da bacia do rio Paraopeba.

De acordo com o secretário, ainda não se sabe quais foram as perdas. O diagnóstico termina em outubro, mas grande parte da construção foi perdida. “Hoje fui visitar a obra com nossa equipe, e nós percebemos que é uma obra que saindo a licitação não deve demorar a ficar pronto. Sua estrutura física já está toda montada, precisa somente de adaptações. Mês que vem teremos novidades para saber qual o quantitativo em porcentagem e o que falta da obra”.

Após a licitação, o governo do estado pretende começar a investir em equipamentos para o funcionamento da unidade para não haver atraso na abertura do hospital.

 

“Em concomitante à licitação da obra vem a licitação de cessão de uso. Tivemos a de Teófilo Otoni, Governador Valadares, que foram um sucesso. As filantropias que ganharam nestes dois locais vão trabalhar 100% SUS. A expectativa que aqui seja a mesma coisa e se for 100% SUS, a gente compra todos os equipamentos de todos os leitos hospitalares; assim que a obra estiver em andamento a gente já faz a compra dos equipamentos para que não atrase em nada a abertura do hospital”, disse o secretário.

Algumas Faculdades de Medicina nas Fundações de ensino também podem concorrer à manutenção do hospital. “Esse tipo de cessão de uso em Valadares de uma Fundação também de ensino que ganhou o processo. O esperado é que, com a ampla concorrência a gente consiga ter um Hospital 100% SUS aqui na região e o estado vai sim apoiar e incentivar esse início aí desses hospitais”.

A expectativa é que, as obras que eram previstas para serem entregues daqui a quatro anos, sejam concluídas em 1 ano e meio, caso tenha um intervalo de 6 meses a partir do sinal do diagnóstico para fazer a licitação, já que a obra está bastante adiantada.

As obras do Hospital Regional de Sete Lagoas tiveram início em 2010 e foram paralisadas em 2015 com cerca de 55% de execução. O custo estimado da obra, até essa etapa da construção, foi de R$ 51,4 milhões. A retomada contribuirá para ampliação da oferta de serviços para atenção às necessidades de cirurgias eletivas afim de suprir as lacunas para assistências da região.

 

Com: setelagoasnoticias.com.br