PUBLICIDADE



PLANTãO REGIONAL

SETE LAGOAS

21, Dezembro de 2021

URGENTE/ A CASA CAIU - Golpistas da clonagem de cartões são presos: tem até filho de médico

A Polícia Civil de Minas Gerais, através do Serviço de Inteligência do 19° Departamento, cumpriu nesta terça-feira (21) oito mandados de prisão expedidos contra suspeitos de integrarem uma organização criminosa especializada na clonagem de cartões de crédito e uso de documento falso. Na foto, do alto, da esquerda para direita, os suspeitos: Paulo Márcio Alves Costa Machado (preso), filho do Dr. Geraldo Machado, ginecologista; Felipe Rocha Nogueira (foragido), Gabriel Augusto de Oliveira (preso) e Giuliano Michety Rocha (preso).

As investigações se iniciaram quando uma das vítimas, que mantinha relacionamento amoroso com um dos investigados, procurou a delegacia de polícia para denunciar que seus dados teriam sido utilizados por ele sem sua autorização.

No decorrer das investigações, apurou-se que o suspeito pertencia a uma organização criminosa com pelo menos outros sete indivíduos, com idade entre 20 e 29 anos, residentes em diversos bairros de Sete Lagoas.

O dinheiro obtido nos crimes era utilizado pelos homens para a realização de festas regadas a drogas e bebidas alcoólicas. Além disso, eles adquiriam diversos bens materiais, tais como carros, celulares, móveis, eletrônicos, dentre outros e realizam diversas viagens, ostentando um padrão de vida incompatível com a renda declarada por eles.

Foi possível identificar diversas vítimas, titulares dos cartões de crédito residentes em diversas regiões do país. Foram apreendidos celulares, computadores, drogas, uma quantia em dinheiro, cartões e documentos em nome de terceiros, dentre outros itens. Diversos integrantes da organização foram presos e encaminhados ao Sistema Prisional; outros estão foragidos.

Veja os golpistas já presos: Paulo Márcio Alves Costa Machado, filho do Dr. Geraldo Machado, ginecologista; Gabriel Augusto de Oliveira e Giuliano Michety Roch; um quarto elemento foi preso e redação apura a sua identidade. Estão foragidos: Vinícius Tardeli de Jesus, Matheus Wilson Marques, Felipe Rocha Nogueira (família Nogueira tradicionalíssima em Sete Lagoas), Weverton Carvalho e o Gustavo Torres Fraga. A quadrilha vinha sendo investigada desde setembro de 2020.