PUBLICIDADE



PLANTãO REGIONAL

SETE LAGOAS

31, Maio de 2022

SETE LAGOAS TREME - Prefeitura institui grupo de trabalho para avaliar abalos sísmicos em Sete Lagoas

Foi publicada no DOM uma portaria que oficializa um grupo de trabalho para atuar com foco nos abalos sísmicos registrados em Sete Lagoas. Veja na matéria. 

Em edição extraordinária, o Diário Oficial do Município (www.setelagoas.mg.gov.br/diario-eletronico) publicou, no início da noite desta segunda-feira, 30, a Portaria Nº 14.630/2022. Ela "institui e nomeia grupo de trabalho para elavboração de análise e relatório de avaliação de vulnerabilidade sísmica do município de Sete Lagoas".

A Portaria leva em consideração os abalos sísmicos como fenômenos naturais, que não podem ser evitados, necessitando desta forma, de monitoramento para que seus efeitos possam ser minimizados, considerando ainda a ocorrência de episódios de tremores de terra registrados no último mês, em diversos bairros do município e cidades vizinhas, sendo necessária a elaboração de estudos, monitoramento e atenção.

De acordo com a Portaria, poderão ser convidados para participar da reunião, a juízo dos membros, com o objetivo de contribuir com informações a respeito da matéria objeto do convite, especialistas e representantes de outros órgãos e entidades públicas ou privadas. Poderão integrar o Comitê, como membros técnicos especialistas externos, membros das universidades federais locais e da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa).

Para compor o Grupo de Trabalho, foram nomeados os membros Edmundo Diniz Alves, secretário municipal de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico e Turismo; Sérgio Andrade de Carvalho Júnior, coordenador da Defesa Civil; Antônio Garcia Maciel, secretário municipal de Obras, Segurança, Trânsito e Transporte; Jonas Felisberto Dias, coordenador de Ordenamento Urbano; Sideny Goreth Gomes Abreu, superintendente da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico e Turismo; e Marcelo Sousa de Assumpção, professor de Geofísica da Universidade de São Paulo (USP).

"Estamos em busca da instalação, em breve, de um sismógrafo remoto em Sete Lagoas, por meio da parceria com pesquisadores do Centro de Sismologia da Universidade de São Paulo (USP) ou do Observatório Sismológico da UnB (Brasília). Assim, poderemos ter dados mais precisos e com base científica sobre os recentes tremores", afirma o secretário e presidente do Grupo de Trabalho, Edmundo Diniz.